segunda-feira, 6 de abril de 2009

Noivilbo

A vida voa numa virada,
para ver: nos esquecemos.

Esquecemos de que toda segunda vez
é uma nova primeira, um novo fogo,
e de que toda segunda-feira
relaxa na rede, nos convocando.

A vida é pura dor, dor concentrada,
mas qual, muito antes mergulho incerto
nesse vale que é o esquecimento...

repenso: fica aqui comigo dor,
algo ainda é memória do meu amor,
seja lá o que for.

Plano as borbulhas do amor impossível.
Projeto as estradas longínquas... em vão.
Resta em branco a dor; não a dum amor; mas a
do esquecimento fluxiforme.

2 comentário(s):

disse...

own, achei cute, achei muito válido.
tô comentando. Fandom sucks! :D

Caqui disse...

goxtei,
fez sentindo na cuca aqui..
nervermind! :D