quarta-feira, 8 de abril de 2009

A hora de José

José queria ir a Paris
ver o mundo da gente séria
mas acabou em São Paulo; um
miserável meio à miséria.

José sonhava em ser escritor
poesia prosa romances vários
mas seu destino o fez registrar
num cartório os obituários.

José atrás de um amor
pra da casa fazer ninho;
mas seu coração amargo o fez
passar a vida a ser sozinho.

Na hora errada, no lugar errado,
indago-me:
quando é que chega a hora de José?

Zé queria viver cem anos,
sentir de mil flores o aroma,
mas o bandido sacou-lhe a arma
e disse: toma.

3 comentário(s):

Caqui disse...

e disse: toma.
rachei o bico. nem era pra ser engraçado, mas tá.
ficou legal! (:

disse...

BÁ BÁ BÁ BÁ BÁ BÁ! hats off! MUITO BOM! esse sim eu gostei! sdhuishdiushudisad. mas serião, tá óoootimo.

disse...

p.s.: qual o problema em escrever obituários? hein? hein? ._.