quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

A/N

ou O ano novo nasce novo



Ano novo
ano neve
e chove muito
mas amo tanto que o amor se escreve.
Amo novo,
mas a paixão inda é velha.
Se o amor persiste, então
amo de novo.
Presente mágico me foi dado
outrora futuro não desvendado
nele enrolo-me, e enrolado
a nova neve derrete-se.

Ano, vá neve! e derreta-se,
ordeno,
mas a cidade continua
a fotografia do ano passado.

Amei nevascas, e
agora nado em maré
através de notas e vestígios
do amor-neve, amor-leve,
amor nosso
amor novo.

Pro ano nascer novo
é nossa a missão de não
deixar envelhecer o pobrezinho coração.

3 comentário(s):

disse...

a-do-rei! uma poesia boa pra começar o ano bem! :D

Isa disse...

Tim-tim.

Caqui disse...

muito bom.
e já que o ano é tão bom quanto queremos que seja..